o-ritual-dublado

O Ritual Dublado

Baixar Filme O Ritual Dublado

o-ritual-dublado

 

Título Original: The Rite
Título: O Ritual Dublado
Gênero: Drama / Suspense / Terror
Áudio: Português e Inglês
Legenda: #
Tamanho: 726 MB
Formato: MKV
Qualidade: BDRip
Qualidade do Áudio: 10
Qualidade do Vídeo: 10
Ano de Lançamento: 2011
Duração: 113 Minutos

 

Sinopse: O Ritual Dublado (download e online) O filme é uma adaptação de livro escrito por Matt Baglio e baseado em fatos reais. Trata-se da história de um desiludido estudante seminarista americano, que frequenta a escola de exorcismo no Vaticano e, finalmente, encontra sua fé por meio de encontros com as forças demoníacas. No curso, ele aprendeu a distinguir uma possessão verdadeira de uma doença mental e acompanhou mais de 80 expulsões do demônio, ao lado de um padre veterano.

Trailer

Download

| ⇓ Opção ⓵ BRupload Em 720p |

| ⇓ Opção ⓶ BRFiles Em 720p |

| ⇓ Opção ⓷ Mega Em 720p |

| ⇓ Opção ⓸ Uptobox Em 720p |

| ⇓ Opção ⓹ Userscloud Em 720p |

 

⋙ Assistir O Ritual Dublado e Online ⋘

Indisponível

Descrição, comentários e opinião do filme O Ritual Dublado

Outro filme de exorcismo “, baseado em uma história verdadeira”? Certo! Por que não? Pelo menos, a presença do aclamado ator Anthony Hopkins é uma garantia de qualidade, não é? (Sarcasmo).

Apesar de ter algumas boas intenções, o rito é um filme pretensioso e enfadonho que pretende avaliar sobriamente a validade de possessão demoníaca e da atitude que a Igreja tem sobre esse fenômeno. Infelizmente, o rito não funciona como um filme de terror, nem como uma análise dessa situação questionável; e funciona ainda menos quando compará-lo com outros filmes que fizeram isso muito melhor, como por exemplo, O Exorcismo de Emily Rose.

Eu respeito o roteirista intenção Michael Petroni (que baseou seu trabalho em um livro escrito por Matt Baglio) teve de apresentar uma visão equilibrada de possessão demoníaca e exorcismo. No entanto, a sua intenção de “assustar” nós prevaleceu sobre qualquer outra coisa, e ele infelizmente não consegui encontrar o equilíbrio mencionado anteriormente como consequência. Assim, o rito é cheio de clichês típicos do exorcismo sub-género, como o menino mau, a mulher que grita maldições e se contorce o corpo dela, o sacerdote com uma crise de fé que vê “sinais” em todos os lugares, aqueles possuídos que sabem até mesmo os segredos mais íntimos dos exorcistas … e um longo etc.. E, além disso, o rito leva tão a sério a si mesmo que há algumas ocasiões de humor involuntário, algo que faz com que seus “verdadeiros eventos” para ser ainda menos credível (a mula satânico é absolutamente impagável).

A principal atração para muitas pessoas a ir para assistir The Rite é, sem dúvida, a presença de Hopkins em um dos papéis principais, e ele traz um trabalho entusiasta e expressivo. E mesmo que ele parece perder o controle perto do final, eu não culpá-lo por isso, mas aos pobres roteiro que trai o seu personagem com uma torção previsível. Colin O ‘Donoghue tem o caráter pior escrito do filme, mas ele ainda conseguiu trazer um desempenho decente e credível. E, finalmente, o grande Rutger Hauer é terrivelmente desperdiçado em seu caráter.

Em conclusão, o rito é uma repetição tediosa dos clichés cansativos do exorcismo sub-género, então eu realmente não recomendo.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
3 de 3 pessoas acharam a seguinte análise útil:

drama sobrenatural atmosférica …
Autor: Dr_Sagan do Edge of the Cosmos
05 de outubro de 2014
Este é um filme que lida com o tema “delicado” de exorcismo (isto é, a prática de expulsar um demônio de uma pessoa que acredita-se ser possuído). Eu descreveria como delicada porque parece muito difícil distinguir uma pessoa com uma doença mental de alguém que é possuído, se tal coisa existe em tudo na vida real.

Em tempos passados, a possessão demoníaca era uma crença comum para explicar o comportamento anormal de uma pessoa. Mesmo hoje em dia, quando tudo o mais falhou, ea ciência não pode fornecer uma solução, as pessoas em algumas partes do mundo ainda acredita nisso e procurar ajuda às práticas de misticismo como exorcismos.

Neste filme exorcismo é apresentada em conjunto com a fé perdida. É inevitável que o não-crente tem que ver com seus próprios olhos por sua fé a ser restaurado.

A atmosfera do filme é estranha desde o início. Mesmo antes dos demônios … apresentar-se! O herói relutante e do universo que conspira para que ele possa encontrar o seu caminho para Deus, é apresentado de uma forma sólida.

O elenco é bom. Anthony Hopkins é tão excelente como sempre. A música ajuda a estabelecer o tema do filme e Roma eo Vaticano olhar majestoso como sempre, talvez o melhor conjunto para colocar um filme desses.

Existem algumas imagens terríveis, mas você quer ter medo por causa deles. As apostas Diretor sobre a atmosfera, se não qualquer outra coisa.

No geral: Não é um grande filme, mas não ruim. Não vai ajudar a sua fé para ficar mais forte. Por que procurar em outro lugar.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
7 de 11 pessoas acharam a seguinte análise útil:

É filme o “Satanic Mule ‘! Preparai-vos para não vos assusteis!
1/10
Autor: wadechurton da Nova Zelândia
07 de janeiro de 2012
*** Esta avaliação pode conter spoilers ***

Eu não tenho nenhuma crença no sobrenatural, mas quando se trata de filmes que não há nada que eu goste mais do que um bom horror. Se o filme for suficientemente bem-feito, então não há nenhum problema que suspende a descrença por fitas malditas de vídeo, zumbis canibais, monstros gigantes, fantasmas vingativos ou praticamente qualquer outra coisa. “A posse de Emily Rose ‘foi um bom filme sobre possessão demoníaca, mas eu não consigo pensar em outra. O problema com filmes de terror baseado em posse é que se quer tem que ser uma pessoa religiosa que já é bem versado em tais noções (e com medo por eles), ou então o filme em si tem que ser muito bom em transmitir uma atmosfera convincente de o medo e maldade de outro mundo que as manifestações terrenas de tais crenças deve inspirar. Tal como acontece com “O Exorcista”, “The Rite” depende quase inteiramente cristã (e especificamente católica) crenças para o seu valor horror, e também como com ‘O Exorcista’, muito ruim se você é um não-crente, porque não há muito sobra para você. Na verdade, o mais sério e obsessivamente ambos os filmes tomar as suas doutrinas religiosas, o mais estúpido que olham. ‘Me diga seu nome!’ gritos would-be exorcista Michael Kovak repetidamente ao demônio habitar personagem Anthony Hopkins. ‘Dave! Jeff! Sid Vicious! Punkinpuss! ‘ uma grita de volta para o filme. Depois, há aparente crença do diretor de que tapa um efeito de som soundtrack ‘masmorra echo’ em tudo, de fechar as portas para as pessoas que abrem seus olhos é igual a ‘assustador’. Pergunta: Como é uma sala cheia de pequenas rãs ‘demoníaco’? Resposta: Eu não sei; Eu estava rindo muito em Muffin do Satanic Mule (sim, há realmente uma mula satânico) para pensar direito. E a pergunta final a respeito de porque um demônio pode querer fazer o seu possuem-ee juro, argumentam, rachar suas juntas e contorcer seus membros (e como esta atividade pode promover a causa de Satanás) nunca é dirigida, muito menos como bíblica “livre vai ‘pode trabalhar com possessão demoníaca relutante. Kovak o conflito “padre ateu” é (surpresa, surpresa) um caráter fraco e insípido, enquanto que o material religioso incondicional é brega e embaraçoso o suficiente para ter ambos os crentes e cépticos face palming em uníssono. Jogar em um par daqueles barato pop-up ‘assusta’ (como um gato por uma janela. Argh! Um gato em uma janela! Ainda Seja meu coração batendo!), E você tem um filme preguiçoso, estúpido, que não dariam uma criança de dez anos de idade calafrios. Agindo-wise, Anthony Hopkins não é tão ruim (quando ele não está inutilmente coberto de maquiagem ‘cicatriz’ e ranting hammily), mas, em seguida, qualquer ação é desperdiçado em um filme onde os andamentos dos são tão ridículo. Nem assustador nem profunda, ‘The Rite’ é paternalista e insultuosa ao seu público, se você é um crente ou não firme. Se você deve alugá-lo, em seguida, tratá-lo como uma comédia e de que maneira você não vai se sentir como seu dinheiro foi subtraído.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
11 de 19 pessoas acharam a seguinte análise útil:

regras Anthony Hopkins
Autor: dtucker86 da Alemanha
31 de janeiro de 2011
*** Esta avaliação pode conter spoilers ***

A eterna luta entre o bem eo mal sempre foi um tema popular com os escritores e cineastas de horror. No início, eu pensei que este filme seria um rasgo fora de O Exoorcist mas não é. Ele dá uma nova reviravolta inteligente, o padre como vítima do demônio. Anthony Hopkins tem desempenhado todos os tipos de vilões de Hannibal Lector a Bruno Richard Hauptmann a Adolf Hitler, mas ele realmente inova aqui. A cena em que o Hopkins possuído zomba o sacerdote mais jovem sobre a morte do seu pai me lembra da cena em que ele zomba de Jodie Foster sobre sua má experiência em Silêncio dos Inocentes. O ator que interpreta o sacerdote mais jovem faz um excelente trabalho e ele e Hopkins é uma grande equipe. Ele é ótimo mostrando dúvida do jovem entre fé e ciência. Embora não existam cabeças girando e sopa de ervilha vomitar em cenas de exorcismo deste filme, eles são realmente incrível, intenso e aterrorizante.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
14 de 25 pessoas acharam a seguinte análise útil:

Eh … não é muito bom quando você resumir.
2/10
Autor: patrick-olson86 de Estados Unidos
04 de fevereiro de 2011
*** Esta avaliação pode conter spoilers ***

Oi, eu realmente se inscreveu para que eu pudesse avaliar este filme. Este contém spoilers.

Os primeiros dois terços do filme são realmente muito bom. Ele tinha a minha atenção e eu estava na ponta da cadeira esperando para ver o que aconteceu depois … então, o desastre aconteceu ..

OK, não vamos ficar à frente de nós ainda. Vocês provavelmente sabem o enredo até agora: um padre cético jovem (que está a ter segundos pensamentos sobre como se tornar um sacerdote) foi atribuído a ir ao Vaticano e participar de um novo programa de exorcismo. Sua “mentor” per se é o personagem Anthony Hopkins. O pensamento por trás disso era que Michael (o jovem padre) seria convencido de que o diabo e exorcismos são reais porque Anthony Hopkins é um especialista nesta área e estudando sob a ele que ele estaria exposto a tudo isso. E, claro, ele era!

Então, neste momento no filme as coisas têm vindo a desenvolver muito bem … Michael ainda é cético, embora ele tenha testemunhado um caso de exorcismo (sim, apenas um), ele tem um potencial interesse amoroso, e Pai Hopkins (como eu ” esqueci o nome de seu caráter oficial) mostrou ao público que ele é o exorcista-negócio real.

Nós todos sabemos do trailer que o personagem de Hopkins torna-se possuído até o final deste filme. Assim, cerca de 2 / 3rds através do filme Anthony Hopkins está fora tratar um jovem rapaz que é possuído. Michael é junto bem. Anthony Hopkins pede para ver o travesseiro do menino e pega um sapo, passa a murmurar uma oração, e depois lança-lo em forno da casa. Os dois padres sair e caminhar de volta para casa Anthony Hopkins. No pátio de sua casa, Michael percebe um monte de o mesmo tipo de rãs que foram encontrados no travesseiro. Hopkins diz que ele não está se sentindo bem e, em seguida, vai para a cama. Assim começa sua posse .. SIM, é isso.

Depois, há uma cena em que Hopkins sai para um pequeno ponto de observação com vista para algo (o oceano, uma aldeia talvez?) E é aparentemente vestindo nada além de um casaco. Em seguida, ele passa a bater uma criança pequena e ir embora. OK, podemos obtê-lo, ele está possuído e não é o seu self.

Quando Michael volta para casa de Hopkins ele percebe que ele está possuído. Assim, com a ajuda de seu amigo de senhora (I esquecer porque ela está com ele), ele vai em frente e exorciza o demônio de Anthony Hopkins. Em seguida, o filme basicamente termina.

Uau, OK, então basta ler o enredo pode fazê-lo parecer um filme decente. E, é de 2 / 3rds do caminho. No entanto, a última 1/3 é tão ruim que RUÍNAS DO FILME INTEIRO !!! Parece que até o ponto onde Hopkins torna-se possuído dura cerca de 2 horas (eu tenho certeza que não é tão longo, mas é assim que me senti), que não foi um problema, porque eu pensei que as coisas estavam se desenvolvendo bem. Uma vez que Hopkins torna-se possuído até os créditos finais senti como 20 minutos. O clímax foi praticamente inexistente para mim. Algumas coisas eu tenho queixas com:

1 – Logo no início do filme Anthony Hopkins diz a Michael que as posses podem às vezes últimos meses, até mesmo anos, de exorcismos regulares antes que os demônios estão totalmente ido (obviamente é mais detalhado do que no diálogo), no entanto, ele deixa de ser bem um dia para ser totalmente possuído no que, para mim, é descrito como durante a noite. Uma semana no máximo. Basicamente, ele estava bem uma cena, e depois para o almoço o próximo. Não poderíamos ter usado o anterior 2 horas de filme para desenvolver este em vez de apressar-lo dentro de 5 minutos?

2 – Eu entendo simbolismo e tudo, mas rãs ??

3 – Com base em como o filme mostrava coisas, Michael tinha testemunhado personagem de Hopkins realizar 3 exorcismos (2 em uma mulher nova eo 1 no menino). Sim, ele testemunhou-los. O filme nunca retratou-o ter qualquer prática antes exorcizar o demônio de seu mentor. Agora, estamos levam a crer que esse demônio possuindo Hopkins é Ba’aal, um dos demônios mais poderosos ao redor. Faz sentido que uma pessoa que nunca tenha realizado um exorcismo antes poderia conseguir isso com sucesso? Não para mim. Especialmente desde que no início do filme, Hopkins tinha dado um exorcismo mais intensa à jovem e menino que não foram tão bem sucedidos como Michael. Sério, Michael deu um esforço muito fraco aqui. Ou o diretor não se cansa de seu ator, ou que era ruim casting. Este é o momento do filme e ela caiu de cara no chão.

4 – diálogo de queijo como o filme chega ao fim e CGI efeitos especiais de queijo ‘Harry Potter’ – procurá-lo no final, ele está lá.

Para mim, este filme tinha potencial até o final, e falhou na mandíbula largando moda. Bad diálogo, e não há desenvolvimento. Eu estou apostando que a edição removido um monte de deveolopment caráter entre o segundo terceiro e último terço do filme. A tripulação edição deveria ter vergonha. Normalmente eu não sou um snob filme ou qualquer coisa, mas havia alguma classe filme sério 101 questões acontecendo aqui, e eu não sei mesmo o que filme classe 101 ensina.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
17 de 31 pessoas acharam a seguinte análise útil:

Medíocre, mas Bom
7/10
Autor: Bob_the_Hobo
28 de janeiro de 2011
*** Esta avaliação pode conter spoilers ***

Eu tinha grandes expectativas para “The Rite”, que de acordo com as estrelas poster Anthony Hopkins como um exorcista. Mikael Hafstrom (que guiou 1408 e descarrilou notavelmente bem) dirige, eo elemento de terror com estes dois senhores me intrigou ainda mais. Mas este não é o silêncio dos inocentes por qualquer meio, nem é O Exorcista.

A verdadeira estrela é de Colin O’Donaghue Michael Kovac, um jovem de Chicago que dirige um necrotério com seu pai (em uma grande performance de Rutger Hauer). O Kovac mais jovem faz o seu caminho para um monastério dirigido por um padre interpretado por Toby Jones, que por sua vez um filme-coincidência de eventos sugere cabeça Kovac a Roma para estudar a arte de exorcismo.

Kovac chega e encontra o personagem do Padre Xavier (Ciaran Hinds), que rapidamente percebe que seu novo aluno está perdendo sua fé. Vendo uma mente brilhante que está para ser perdido, Xavier sugere a-parecendo eremita padre Lucas (Anthony Hopkins, finalmente). Lucas rapidamente realiza um exorcismo, depois outro. E outro. E muito em breve, não podemos deixar de nos perguntar se Roma tem mais exorcismos do que pão Panera.

“The Rite” é um bom filme que não parecem saber o que fazer com ele mesmo. Anthony Hopkins não aparecer até um quarto do caminho para o filme e ele ainda não é de todo o personagem principal. O’Donaghue, que tem que arcar com o ônus de ser o filme, bem como tentar segurar uma vela para Hopkins, faz muito bem. Ele é crível e não importa o quão clichê sua história é que nós queremos ver o melhor para ele no final.

Alice Braga é o seu típico heroína de filme de terror. Ela interpreta “Angelina”, sem sobrenome, e é um repórter corajoso fazer uma história sobre exorcismos. A trama brinca com um romance de um pouco antes de Kovac decide se tornar um padre. Rutger Hauer faz um bom trabalho em seu pequeno papel como o Kovac mais velho. Da mesma forma Toby Jones e Ciaran Hinds.

Cinematografia também é excelente. Os tiros de Roma e os interiores do Vaticano, em casa Pai de Lucas, e os próprios exorcismos são filmados muito bem. O roteiro é o meu principal problema. No meio de um desses exorcismos, Hopkins responde a seu telefone e espera O’Donaghue para continuar. Mal utilizada efeito cômico que nem mesmo Hopkins pode salvar.

Este é um filme medíocre que não se leva muito, muito a sério e fez um agradáveis duas horas ou assim. É muito parecido com tantos filmes que saem hoje em dia, no entanto, em que é apenas para esquecível.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
21 de 39 pessoas acharam a seguinte análise útil:

Film enganosa de exorcismo
4/10
Autor: Claudio Carvalho, do Rio de Janeiro, Brasil
04 de junho de 2011
O ateu americano Michael Kovak (Colin O’Donoghue) funciona como um agente funerário na casa funerária de seu pai Istvan Kovak (Rutger Hauer). Michael vê a chance de sair de casa como um estudante de seminário no Vaticano, e ele viaja para a Itália. Após um período, Michael decide sair devido à sua falta de fé, e diz ao Padre Xavier (Ciarán Hinds) sobre a sua decisão. No entanto, o padre Matthew (Toby Jones) diz que ele vai ser cobrado para o curso e oferece a ele para ter uma formação de exorcismo, onde ele conhece o jornalista Angelina Vargas (Alice Braga).

Quando Michael se encontra com o exorcista padre Lucas Trevant (Anthony Hopkins), ele testemunha a sua tentativa frustrada de exorcizar a garota italiana grávida Rosaria (Marta Gastini). Então Michael experimenta acontecimentos estranhos, incluindo a morte de seu pai. Quando o padre Lucas é possuído, Michael tem um teste de sua fé tentando ajudar seu mentor.

“The Rite” é um filme enganosa de exorcismo e apesar da referência que a história é baseada no verdadeiro evento, ele é chato e desinteressante. A atuação do ator principal é horrível, e Colin O’Donoghue tem um desempenho de madeira mantendo seu rosto insípido e sem emoção ao longo do filme. Anthony Hopkins é absolutamente histriônica, exagerando em muitos momentos. O desconhecido italiana Marta Gastini e Alice Braga brasileira tem bons desempenhos e salvar o filme em papéis menores. A posse parece ser transmitida como a gripe e este filme parece fonte de inspiração para os telespectadores que escrevem apoiando comentários em IMDb, pela primeira vez. Meu voto é quatro.

Título (Brasil): “O Ritual” ( “The Rite”)

A avaliação acima foi útil para você? sim não
24 de 45 pessoas acharam a seguinte análise útil:

Um estudante americano da teologia, participando de exorcismo no Vaticano e descobre sua fé através da corrida com forças demoníacas.
6/10
Autor: Niki Kefala da Grécia
14 de janeiro de 2011
*** Esta avaliação pode conter spoilers ***

thriller sobrenatural baseado em Matt Baglio do «The Modern Day Exorcist», que é inspirado em fatos reais. Após o recente “The Last Exorcism”, outro filme com estilo semelhante vem para o grande ecrã com mais proporções épicas e elenco interessante. As cenas assustadoras, os gritos e os tiros rápidos impressionar os telespectadores que eles mantêm os seus olhos na tela. O script no entanto, no meio do filme, começa a tornar-se irritante com citações ingênuas que provocam o riso. Anthony Hopkins lembra (de novo) Hannibal Lecter, mas agora ele está mais velho e cansado. O jovem Colin O’Donoghue é bom no papel de estudante, dando um frescor à moda antiga história e provavelmente vamos vê-lo em vários filmes na direção do future.Michael Hafstrom não mostra nada de especial e não acrescentar algo de novo em uma história que já vimos muitas vezes no cinema com uma melhor direção, por exemplo, por Roman Polanski na porta Nona. É definitivamente um filme que vai entreter os fãs desse tipo de filme, com juros … surpresas até o fim. Conselho: don ‘t comer antes de ir ao cinema para ver The Rite! Adicionar a música positiva e atmosfera deprimente.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
2 de 2 pessoas acharam a seguinte análise útil:

OMG … muito triste.
2/10
Autor: daniel-funk da Áustria
15 de abril de 2015
Bem, há filmes que fazem você se sentir assustado, e há filmes que se propagam algumas vistas muito fundamentalistas do cristianismo. Este filme é do segundo tipo. Eu me pergunto o que mais, mas o dinheiro trazido lendário ator Anthony Hopkins para estrelar um tal previsão, superficiais e estereotipadas s *** filme como este. Inacreditável. Só vi isso na TV novamente e fui novamente surpreendido de quão frágil os diálogos – o quão ridículo todo o roteiro é em si mesmo. No final, ele ainda é retratado (como de costume, bocejo), como se nenhuma dessas coisas aconteceu, e como se ambos os padres têm realizado vários exorcismos e ainda viver felizes para sempre. Geralmente, não há problema, desde que um filme é bem atuado e roteirizado, mas isso é tão estereotipada, tão amplamente baseada na fé religiosa em céu e inferno que me faz vomitar. Por outro lado, filmes como O Exorcista Parte II parecia muito mais divertido e ainda manteve as coisas mais para a parte assustadora do que este filme aqui – o rito parece que algum estranho filme de Hollywood com estilo para fazer práticas loucas e antigos socialmente aceitável e trazê de volta algumas ultrapassadas “crenças cristãs” sobre o céu eo inferno de volta à vida de uma forma muito radical. Inegavelmente um dos filmes mais ridículas sobre temas que eu já assisti.

A avaliação acima foi útil para você? sim não
2 de 2 pessoas acharam a seguinte análise útil:

Um pouco nada assombroso
Autor: Jack Gray-Romeyn de Daly City, CA
22 de agosto de 2013
*** Esta avaliação pode conter spoilers ***

O Rito paira entre ser um mistério religioso instigante e um filme de terror decente sobre possessão demoníaca. Infelizmente, ele cai em ambos.

Em poucas palavras, um candidato ao sacerdócio (Colin O’Donoghue) que tem questões de fé (bem como alguns outros os pessoais) é enviado ao exorcismo escola no Vaticano antes de ele decide abandonar o sacerdócio por completo. Seu mentor nos meandros da possessão demoníaca é Pai Lucas (admiravelmente interpretado por Anthony Hopkins).

O filme não acrescenta nada de novo para o debate sobre possessão demoníaca vs instabilidade mental e nós, naturalmente, obter as necessárias palhaçadas possessão demoníaca: torcer em posições estranhas, falando em voz de um fumante, a prática muito gosto duvidoso (e bastante cansada) por demônios de saltando sobre os próprios pontos fracos e cuspindo-los de volta com uma ferocidade desenfreada, ainda a atitude habitual igreja sobre exorcismo como um pequeno segredo mal / sujo necessário apesar do fato de que o pedido de exorcismos tem aumentado recentemente, blah, blah, blah, concluindo com a horrível Hollywood tática de costurar tudo agradável e ordenadamente no final com todos os que vivem felizes para sempre.

Este é provavelmente maior defeito do filme (e mais um insulto.) Talvez se o público tinha sido autorizado a decidir por si só o que a escolha do conturbado padre-in-formação feita em vez de decidir por nós, isso por si só teria melhorado dramaticamente a filme.

As performances, no entanto, são realmente muito bom, especialmente a de Anthony Hopkins e Colin O’Donoghue e é devido a isso, o filme não é uma lavagem total de fora. Colin é mais eficaz como a ninhada (e festiva) padre com dúvidas contrasta com o habitualmente muito forte desempenho de Hopkins em seu elemento como o próprio experiente mas perturbada padre. Certamente funciona como um jantar e um passeio de filme, mas não muito mais do que isso, eu tenho medo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *